LANTERNAS DE MERGULHO



Quem já fez ao menos um noturno sabe: essa é uma das modalidades de mergulho mais fascinantes à nossa disposição. Durante o mergulho noturno encontra-se pela frente uma fauna característica, composta por espécies que geralmente, só estão em atividade durante a noite. Moréias e polvos caçando, fora de suas tocas, arraias, lagostas... Os protagonistas de um noturno podem ser muitos. Tudo depende do funcionamento das suas lanternas.

Sem lanterna, não há mergulho noturno, por melhor que seja o point. E não tem coisa mais irritante no mundo do que uma lanterna que deixa a gente na mão bem na hora H. Para se livrar do risco de um importuno apagão, basta tomar alguns cuidados. É preciso, em primeiro lugar, saber identificar uma boa lanterna, antes de comprá-la. Com o equipamento certo nas mãos, você só precisa estar atento à manutenção preventiva, que é simples, rápida e barata. Seguindo estes conselhos, suas lanternas dificilmente o decepcionarão.



COMO ESCOLHER UMA LANTERNA?


No mercado brasileiro encontra-se todo tipo de lanterna de mergulho, dos modelos que cabem na palma da mão até lanternas de grande porte com baterias simples ou recarregáveis. Na hora da compra, preste atenção aos seguintes detalhes:


CORPO:


Certifique-se de que o corpo da lanterna seja compatível com a profundidade que você planeja atingir. A espessura da parede pode variar de 3 a 10 mm. Devido aos efeitos da pressão, mergulhos profundos exigem lanternas de corpo mais robusto e resistente.


EMPUNHADURA:


Muitos mergulhadores de naufrágio e caverna preferem lanternas com empunhadura do tipo bastão, que permitem a fácil utilização de carretilhas e outros equipamentos. As empunhaduras mais comuns são as dos tipos pistola, alça e bastão. Para a maioria dos mergulhadores recreacionais, escolher entre elas é mera questão de preferência. Antes de comprar sua lanterna, pense nas situações de mergulho que você pretende enfrentar com ela. Isso facilitará a escolha da empunhadura.


LÂMPADAS:


Certos tipos de lâmpada se prestam melhor a determinados tipos de mergulho. Lâmpadas dicróicas, HID e LED por exemplo, são preferidas por mergulhadores técnicos, que necessitam do máximo rendimento da luz em situações como a penetração de cavernas ou naufrágio. No momento, devido a sua luminescência, resistência e autonomia, as lâmpadas de Led são as preferidas, Nas dicróicas, o próprio refletor da lâmpada funciona como um espelho multifacetado, feito de quadradinhos que refletem a luz uns contra os outros, melhorando o foco. Também são comuns as lâmpadas de xenon, halógenas e de kripton.


PILHAS E BATERIAS:


Praticantes de mergulho noturno sabem o quanto dói no bolso o preço das pilhas e baterias. A maioria das lanternas funciona com pilhas alcalinas comuns. Elas são caras e podem ter a duração de 1 hora em um único mergulho, dependendo do tipo de lanterna utilizada. Em certos modelos de lanterna porém, as alcalinas comuns podem render até 10 horas de iluminação, o que as torna financeiramente viáveis. Uma alternativa é a utilização de baterias recarregáveis, que livram você de comprar novas pilhas. Bastando recarregar e pronto. Elas exigem, porém, alguns cuidados especiais. Baterias de chumbo, depois de utilizadas, devem ser guardadas com carga. Já as baterias de Níquel-Cádmio e Níquel-Metal Hidrato devem ser guardadas com um mínimo de carga. As baterias de Níquel-Metal Hidrato são menores e duram mais.



Ao se preparar para mais um mergulho noturno, adote os seguintes procedimentos:


Remova os o'rings utilizando um objeto sem ponta ou de ponta arredondada ou quando possível, apenas os dedos.
Examine cuidadosamente os o'rings, procurando por cortes, vincos ou qualquer coisa que possa prejudicar a total vedação da lanterna.
Lubrifique os o'rings com graxa de silicone, usando pincel ou dedos, de forma que eles fiquem brilhantes. Mas não exagere. Excesso de graxa atrai areia e fiapos de tecidos, comprometendo a correta vedação da lanterna.
Lubrifique as canaletas onde ficam instalados os o'rings. Antes disso, remova eventuais pêlos, grãos de areia ou graxa velha, utilizando, de preferência, um pincel de cerdas firmes ou uma escova de dente velha.
Ao recolocar os o'rings em suas canaletas, certifique-se de que nenhum corpo estranho tenha ficado preso na graxa de silicone.
Antes de fechar a lanterna, verifique se os contatos não estão com algum tipo de corrosão. Isto pode causar um isolamento, impedindo que a lanterna acenda.
Se houver corrosão, limpe os contatos de preferência com um spray especial para isso. Na falta desse spray, utilize uma lixa bem fina ou borracha.
Se a lanterna tiver tampa de rosca, coloque a tampa e gire no sentido anti-horário até sentir ou ouvir um click. Ele indica que a rosca está encaixada corretamente. Só então gire a tampa no sentido horário para concluir o fechamento.
Se a lanterna tiver tampa acrílica transparente, toda a extensão do o'ring deve ficar em contato com a tampa, formando uma trilha mais brilhante.
Se a lanterna tiver fechamento do tipo engate rápido, verifique se os o'rings estão na posição correta antes de fechá-la.
Caso haja alagamento durante o mergulho, remova as baterias o mais rápido possível e mergulhe a lanterna em um recipiente com água doce.
Nunca feche a lanterna em locais escuros, onde você não possa ver exatamente o que está fazendo. Esse descuido é responsável pela maioria dos alagamentos de lanternas.
Nunca guarde suas lanternas com baterias, elas podem vazar ácido e corroer sua lanterna.



Matéria publicada na revista Mergulho, ano V, número 62, página 56.


Voltar




Untitled Document


UNIDADE I - SÃO BERNARDO DO CAMPO
Rua: Quinze de Agosto- n°77 - Centro - Cep 09721-110
Tel.: (11)4339-7390 | (11) 4930-1002
Whatsapp: (11) 95657-7390/ e-mail: turismosbc@scubalab.com.br
Segunda a Sexta das 8h às 18h e Sábado das 8h às 12h
UNIDADE II - RIO DE JANEIRO
Rua: Professora Isolina Sartore, 140
Recreio dos Bandeirantes - RJ - Cep:22795-493
Tel.: (21) 3988-3183 / e-mail: turismorj@scubalab.com.br
Segunda a Sexta das 8h às 18h e Sábado das 8h às 12h